Certamente você no papel de cliente já viveu alguma experiência inesquecível em um ponto de venda (PDV), não é mesmo? Ou então ouviu relatos positivos de quem passou por alguma situação marcante em lojas físicas do mercado. Isso porque a inovação no varejo é mesmo capaz de despertar sensações incríveis nas pessoas.

Nos dias de hoje, ficou mais difícil entender como atrair clientes para a loja, porque os hábitos e o perfil do consumidor mudaram muito e a nova postura abrange características e atitudes do público, como ultraconectado, sustentável, muito informado e que faz pesquisas online antes de comprar offline, entre outras.

Por isso, você vai conhecer neste artigo alguns exemplos de inovação no varejo que podem (e devem) ser aplicados no PDV, e que estão de acordo com esse novo perfil de consumidor. Confira!

Realidade aumentada

Até sabemos que a realidade aumentada não é tanto mais uma novidade tecnológica no mercado, certo? Os simuladores de voos e os códigos QR, por exemplo, já estão compreendidos nesse tipo de tecnologia. De certa forma, a novidade no uso dela fica por conta do fato que agora é uma estratégia de mercado, haja vista que antes era utilizada apenas em situações específicas.

Com a realidade aumentada, as compras passam a ser mais envolventes e, principalmente, mais personalizadas. Por exemplo, uma marca de roupas do Reino Unido faz uso da realidade virtual para os clientes sentirem que assistem um desfile de moda por meio de um aparelho.

Entretanto, como essa experiência acontece de fato? A realidade virtual processa-se quando um software cria um ambiente projetado com o intuito de substituir o mundo real. Por outro lado, a aumentada sobrepõe à realidade por meio de uma imagem proveniente de um computador.

Dessa maneira, as duas trabalham em conjunto a fim de oferecer uma experiência de compra diferenciada aos consumidores. Já imaginou poder testar produtos ou provar roupas de forma simulada antes mesmo de comprá-los ou de visitar uma loja física? Com essas inovações no varejo, ideias que parecem coisa de filme se tornam realidade e aumentam a satisfação do cliente.

Realidade virtual

Como adiantamos seu conceito no item anterior, outra tendência que tem virado cada vez mais realidade nos modelos de inovação no varejo é o VR Commerce (ou, na sigla em inglês, realidade virtual). Gigantes como Facebook, Apple, Sony, Samsung e Google são companhias que já destinam recursos para conteúdos e aparelhos específicos com esse foco.

Nesse cenário, a evolução tecnológica no e-commerce faz com que o usuário vivencie a experiência do produto, uma vez que transfere as vantagens exclusivas do canal digital para o varejo tradicional. Por exemplo, podemos citar a oportunidade de comparação, pesquisa e oferta de produtos.

Portanto, a realidade virtual carrega em seu conceito uma forma de imersão que tem o poder de mudar o comportamento de compra do consumidor.

Inteligência Artificial

Caso seja utilizada da maneira correta, a inteligência artificial (AI) certamente ajuda sua empresa a executar tarefas que, até então, eram feitas manualmente. Se a sua marca disponibiliza algum canal de atendimento digital para os clientes, analise a viabilidade de automatizá-lo.

Por exemplo, quando um usuário procurar sua linha de frente com dúvidas, o primeiro contato deve ser realizado por um robô, ou bot, que responderá às perguntas mais simples e usuais. Dessa forma, a máquina fará uma triagem das questões.

Nesse sentido, o bot cuida de demandas mais superficiais — que, por sua vez, são as mais frequentes —, após isso, ele encaminha somente os casos mais complexos para um profissional. Portanto, não deixe de utilizar a inteligência artificial em favor de seu negócio para melhorar a experiência do cliente.

Internet das Coisas (IoT)

Uma das principais consultorias de tecnologia do mundo, a Gartner, prevê que, até 2020, mais de 40% dos processos de ciência de dados serão automatizados, o que resultará em aumento de produtividade e uso mais abrangente por cientistas de informações sobre as pessoas. Estima-se também que até o mesmo ano existam mais de 26 bilhões de objetos inteligentes e conectados em uso pelo mundo.

Agora, aposte qual será o setor mais beneficiado com isso? Sim, o varejo! Esses dados fazem parte do que denominamos Internet das Coisas, que trata da integração entre os objetos que utilizamos no dia a dia com a internet. Dito isso, é momento de você começar a pensar em como incorporar a IoT em seu PDV.

Isso porque tais recursos têm se popularizado em um curto espaço de tempo. Como dissemos, muito em breve essa tecnologia será algo comum no varejo. Ou melhor, o pagamento por meio de pulseiras próprias e celulares para tal função já são uma realidade. Além disso, devemos nos lembrar dos relógios inteligentes, o wearables, que também já fazem parte do rol de objetos conectados utilizados pelas pessoas no mundo todo.

Blockchain

Talvez o termo Blockchain possa não parecer familiar a você. Entretanto, com certeza, você já ouviu falar sobre bitcoins, uma criptomoeda, ou melhor, uma moeda digital que ganhou muita visibilidade nos últimos anos. Mas isso não quer dizer que bitcoin é a mesma coisa que Blockchain — uma solução tecnológica com o objetivo de resolver problemas de negócios que conta com outras possibilidades bastante úteis para o varejo.

Ao pé da letra, a tradução do termo Blockchain seria algo muito parecido com a expressão “cadeia de blocos”. Inclusive, a partir dessa correlação, é possível explicar o funcionamento da tecnologia em questão. Ele funciona como um enorme registro compartilhado de dados, preservados em uma rede de computadores, em vez de em um terceiro.

Dessa forma, toda e qualquer transação registrada, por meio dessa tecnologia, recebe um certificado digital exclusivo, e isso garante que nenhuma delas seja duplicada. Imagine que cada transação seja um bloco e que todos os blocos estejam interligados. Nesse cenário, toda vez que uma transação nova é realizada, ela carrega consigo todo o histórico de transações e seus respectivos certificados digitais.

De acordo com esse modelo, o Blockchain já tem ajudado grandes redes a rastrear mercadorias e a registrar pagamentos, e tudo isso evita fraudes e prejuízos.

Por fim, tenha em mente que o uso dessas tecnologias certamente é um diferencial para o seu PDV. Isso porque o setor varejista está cada dia mais competitivo, o que comprova a importância e a necessidade de inovar. Com todas essas possibilidades de inovação no varejo, além de reduzir custos, as marcas serão beneficiadas com o aumento das vendas, pode apostar!

Se você gostou deste conteúdo e quer ficar por dentro de tudo sobre inovação, siga a nossa página no Facebook e no Instagram!

1 responder

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] Diante de um mercado com uma disputa por espaço cada vez mais acirrada, o atendimento tornou-se o principal diferencial das empresas. Atualmente, as pessoas não querem mais apenas comprar, mas sim interagir e criar vínculos com as marcas por meio de experiências inovadoras. […]

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *